A COLORIMETRIA E A SUA IMPORTÂNCIA

colorimetria
Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

Você sempre se perguntou que pigmentos escolher para cada cliente? No Brasil, temos um povo totalmente miscigenado onde não existe uma predominância de cor de pele, com isso cada pessoa tem uma exclusividade com que faz o nosso trabalho de micropigmentação um pouco mais difícil, mas nos da IronWorks vamos te ajudar; A resposta está na Colorimetria!

O que é Colorimetria?

A Colorimetria é a ciência que estuda a as cores com relação a sua nitidez, intensidade, saturação e qualquer outro elemento quanto comparado a luz ou a uma aplicação, no nosso caso a pele.

Colorimetria na micropigmentação

A função da colorimetria no nosso ramo é ajudar aos profissionais da micropigmentação, a alcançar o tom mais natural possível de pigmentos para a aplicação em cada cliente, entendendo as cores dos produtos bem como a pele de cada cliente.

Entendendo as cores

As cores são divididas primeiramente em grupos que são as primárias: azul, vermelho e amarelo, depois em secundárias que são as misturas entre duas primárias: roxo (azul + vermelho), verde (azul + amarelo) e laranja (vermelho + amarelo), e por fim as terciarias que são as demais variações de primárias e secundárias gerando a paleta de cores.

Depois os tons são separados em quentes: que são os tons de vermelho, amarelo e laranja; E frios que são: azul, verde e roxo.

Bases quentes e frias

Assim como as cores (pigmentos), os tons de pele indicam se são quentes ou frios desta maneira:

Peles brancas que normalmente tem as aréolas avermelhadas ou rosas bem como as mucosas da boca nesses tons e que quando se expõe ao sol tendem a ficar avermelhadas, são predominantemente de base quente.

Já peles mulatas e negras que normalmente tem as aréolas e mucosas da boca mais arroxeadas tendem a ser de base fria.

Por fim e um pouco mais complexo são os orientais que nem sempre se encaixam nessas divisões podendo ter tom de pele mais clara, mas aréolas e mucosas mais escuras.

Lembre-se de balancear, ou seja, se a base é fria, o pigmento deve ser quente e vice-versa.

Aproveite para conhecer mais sobre o tema e se aperfeiçoar com os nossos cursos e workshops!

Receba mais notícias

Deixe seu email abaixo para ser incluído em nossa lista de comunicação.