Alergia a tatuagem: quais as principais causas e como proceder quando isso acontece?

estudio
Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

Atualmente, as tatuagens estão em alta, com boa parte das pessoas marcando seus corpos com mensagens ou imagens que de alguma forma as inspiram. Mas o processo de realização demanda alguns cuidados e, também, alguns riscos.

Um destes riscos é o sujeito, após fazer a tatuagem, acabar tendo algum tipo de alergia. Existem causas para que isso aconteça e o procedimento para estancar o problema deve ser seguido à risca para evitar que a situação piore.

Causas da alergia

A principal causa para que a pessoa acabe tendo uma reação alérgica é o corpo não reagir bem à tinta utilizada. Afinal, o material usado para pintar tem uma série de substâncias químicas em sua fórmula, inclusive algumas tóxicas. Entre os exemplos que podem ser citados como de maior risco estão o mercúrio, o manganês e o alumínio, entre outros.

Assim, o risco existe e costuma ser maior quando são passadas algumas cores específicas, caso do vermelho, que possui dose de mercúrio em suas propriedades. Vale destacar que, como são muitas fórmulas misturadas, nem sempre é possível ter a certeza de qual causou o problema.

Outro motivo que pode levar ao aparecimento de alergias é a falta de cuidado com os equipamentos utilizados por parte do tatuador. Este caso, porém, é mais fácil de ser evitado por quem deseja fazer o procedimento. A pessoa interessada em fazer a tatuagem deve procurar um salão de qualidade, que age conforme os padrões necessários e que seja confiável, com profissionais capacitados para a função.

Para evitar, ou pelo menos diminuir qualquer risco de alergia, o indivíduo pode recorrer a alguns métodos. Por exemplo, pedir ao tatuador que coloque um pouco de tinta na pele, antes de fazer o desenho completo, para testar possíveis reações alérgicas rápidas. Isso nem sempre será totalmente efetivo, já que as reações podem demorar a ocorrer, mas podem, pelo menos, ajudar em determinadas situações.

Como proceder após detectar a alergia

Conhecidas as causas, é fundamental saber como agir para estancar o problema e não deixar que possíveis complicações aconteçam. Primeiramente, não arrisque só o cuidado caseiro. O ideal é procurar um dermatologista, que conseguirá fazer um diagnóstico mais próximo da realidade. Mesmo que não seja a primeira alergia relacionada à tatuagem, a pessoa não tem como saber se a causa é a mesma, e um tratamento errado pode ser perigoso.

Geralmente, os procedimentos passam pela aplicação de pomadas específicas para cuidar do problema. Também não é descartado o uso de remédios de via oral, em casos de dor mais intensa, e uso de gelo no local. Mas sempre após a recomendação médica. Em casos mais extremos, até mesmo a remoção do desenho pode ser o procedimento necessário, caso a alergia e as doenças na pele da região sigam ocorrendo.

Está pensando em fazer uma tatuagem? Então escolha um salão confiável, com profissionais de qualidade, e mantenha a atenção após a realização do procedimento, tomando todos os cuidados. E, caso tenha algum incômodo, dor ou perceba que a pele está lesionada na região da pintura, procure um dermatologista.

Receba mais notícias

Deixe seu email abaixo para ser incluído em nossa lista de comunicação.

Atenção

AVISO COVID-19

Devido a pandemia do Covid-19, nossa produção e, principalmente, a expedição de nossos produtos serão amplamente afetados.

Seguindo as orientações dos órgãos responsáveis, não faremos envios de produtos a partir do dia 20 de Março até São Paulo sair da quarentena (prazo indeterminado).