Por que as sobras de tintas devem ser descartadas?

pigmentologia
Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

Tintas e pigmentos sempre foram associados apenas aos estúdios de tatuagem, mas com o surgimento da micropigmentação o mercado se expandiu, ganhando popularidade na área de beleza estética.

A procura só aumenta porque o uso do material tem mostrado resultados incríveis para milhares de pessoas. Mas todo profissional que utilize esses materiais precisa entender a importância do descarte das sobras e seguir as devidas orientações. Continue lendo para saber mais!

O impacto das tintas

Independentemente da quantidade de clientes que frequentem um estúdio ou um centro de estética, a atenção aos detalhes deve ser máxima. Tanto o profissional, como o cliente, devem prestar atenção na higienização do ambiente e dos equipamentos, assim como não podem deixar de verificar a forma com que o local descarta suas tintas.

Os cuidados prévios, como os equipamentos de proteção individual e coletiva, são tão importantes quanto o descarte do material utilizado após o procedimento. No caso das sobras de tintas, os resíduos são classificados de acordo com a RDC 306 que é uma regulamentação estabelecida pela ANVISA e exclusivamente voltada para o gerenciamento de resíduos que podem afetar a saúde.

Primeiramente, os pigmentos utilizados devem apresentar embalagens sem riscos de contaminação e verificadas pela ANVISA. O registro da ANVISA garante verificações de citotoxicidade, genotoxicidade, toxidade crônica, entre outros.

As tintas utilizadas em tatuagens ou em processos de micropigmentação devem ser fracionadas por cliente e seu descarte exige o mesmo cuidado que luvas e agulhas, pois podem conter resíduos de sangue ameaçando a saúde das pessoas envolvidas em todo o processo.

Na regulamentação RDC 306, as tintas fazem parte do Grupo B referente à substância química por apresentarem riscos também ao meio ambiente e devem ser descartadas em algum recipiente fechado ou sacolas vedadas.

Todas as normas envolvidas no gerenciamento dos resíduos garantem que nenhuma pessoa entre em contato com as tintas que, apesar de não tóxicas, podem causar alergias e já entraram em contato por meio dos instrumentos com a pele de outra pessoa.

Principais riscos

A orientação principal é que o descarte seja realizado na presença do cliente e em lixeiras devidamente identificadas para evitar qualquer tipo de contaminação biológica, que pode ocorrer das seguintes formas:

• Cutânea: alergias e irritações;

• Aérea: respiratória;

• Oral: ingestão, apesar de pouco provável, pode ocorrer por meio de uma ponte de contaminação, como as mãos, por exemplo;

• Ocular: ocorrências similares à contaminação via oral.

Diante disso, estúdios de tatuagem e centros de estética qualificados precisam cuidar com muita atenção da forma como irão lidar com o uso e o descarte das suas sobras de tintas. Assim como devem escolher um material regulamentado pela ANVISA, como as tintas da Iron Works.

Escolher uma marca consolidada no mercado é fundamental para passar segurança aos seus clientes. Afinal, são mais de 35 anos de experiência e ética. Grandes estúdios e profissionais estabelecem parcerias lucrativas e sólidas há anos com a nossa marca, nacional e pioneira na produção de pigmentos.

Oferecemos mais de 28 cores de tintas, além de equipamentos para micropigmentação e tatuagem. Vá até o nosso site para saber mais detalhes sobre os nossos produtos!

Receba mais notícias

Deixe seu email abaixo para ser incluído em nossa lista de comunicação.