Quais leis sanitárias sobre estúdios de tatuagem você precisa conhecer

Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

A arte de tatuar é algo que, cada vez mais, está caindo no gosto de diversos públicos. Hoje em dia, até mesmo pessoas mais velhas estão estilizando a pele para marcar coisas importantes ou apenas por estética. Entretanto, você sabe quais são as leis sanitárias obrigatórias para os estúdios de tatuagem?

Como qualquer outro estabelecimento, é preciso seguir algumas normas para garantir ao público um lugar seguro e com um serviço de qualidade. Para isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – mais conhecida apenas por sua sigla ANVISA – estipula certas regras para regulamentação dos estúdios de tatuagens.

A importância da regulamentação dos estúdios de tatuagem

Seja para o tatuador ou para a pessoa que está marcando algo em sua pele, as normas estabelecidas pela ANVISA são mais do que apenas uma burocracia. São essas regras que vão assegurar o comprometimento e tranquilidade para que o estúdio funcione com qualidade.

Imagine que você quer fazer uma tatuagem e, ao chegar no estúdio, percebe que não existe um cuidado com limpeza e esterilização correta dos instrumentos. Certamente, você não quer correr o risco de acidentes ou contaminações que gerem problemas de saúde sérios.

Por isso, é fundamental pesquisar muito antes de ir a qualquer estabelecimento que você encontrar pelo caminho. Muitos tatuadores não adotam a regulamentação correta da ANVISA, então tenha certeza que o estúdio da sua escolha esteja em dia com as condições sanitárias necessárias.

Juntamente com o Ministério da Saúde, a ANVISA existe para garantir e proteger a saúde da população brasileira por meio do controle e a inspeção sanitária, assim como todos os procedimentos e ferramentas usados no ambiente. E para os estúdios de tatuagem não é diferente.

Um estúdio de tatuagem só funciona dentro da lei se ele possui o direito legal de existir. Caso isso não aconteça, o ambiente pode ser interditado ou até mesmo fechado pelas autoridades.

Quais são as leis sanitárias obrigatórias?

Primeiramente, falando sobre as tintas utilizadas no procedimento de pigmentação da pele, todas – sem exceção – devem ser regulamentadas pela ANVISA. Isso porque, com a comprovação da ANVISA, garante-se que não haverá alergias, irritações ou infecções. Essa norma é assegurada na Resolução de Diretoria Colegiada n° 55/08.

Ainda sobre as tintas, é importante salientar que elas devem ser fracionadas para cada cliente e as sobras têm que ser descartadas após o término do procedimento. Confira as tintas da Iron Works Brasil: regulamentadas pela ANVISA, a empresa tem mais de 35 anos de experiência no mercado!

Para a esterilização e descarte dos materiais, é necessário ter um local específico para isso. Luvas, agulhas ou outras ferramentas do tipo devem ser obrigatoriamente descartadas. As pinças ou outros dispositivos da máquina de tatuagem precisam estar devidamente higienizados.

Lembre-se: todos os itens descartáveis não podem ser reutilizados em hipótese alguma e devem ser separados em lixos apropriados.

Os tatuadores também precisam seguir normas, como por exemplo: lavar bem as mãos – antes e depois do processo – e utilizar máscaras e luvas.

Em relação ao estabelecimento, a estrutura deve ser completamente higiênica para evitar possíveis contaminações no procedimento. Equipamentos de esterilização e locais determinados para armazenar essas ferramentas fechadas, secas e limpas são obrigatórios.

Seguir tais regras não deve ser tratado como uma simples obrigação, e sim como um meio para oferecer aos clientes um ambiente seguro e preparado para atendê-los com qualidade de vida. Um tatuador profissional é aquele que respeita as normas da ANVISA, oferecendo um serviço confiável e de credibilidade.

Receba mais notícias

Deixe seu email abaixo para ser incluído em nossa lista de comunicação.